Reprodução lagarta Helicoverpa Defensivo agrícola será usado no combate à helicoverpa que afeta a soja, algodão e milho

O Governo Federal publicou nesta terça (7) no Diário Oficial da União a portaria 2.293, que prorroga até 30 de julho de 2018 o prazo de emergência fitossanitária em Mato Grosso e outros cinco estados. O objetivo é permitir aos agricultores utilizarem determinado defensivo agrícola no combate a lagarta helicoverpa armigera, que afeta a soja, algodão e milho.

O prazo da emergência fitossanitária terminariaria em 15 de janeiro e foi prorrogado após conversações entre entidades agrícolas, como Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja) e da Associação Mato-grossense dos Produtores de Algodão (Ampa) junto ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), que publicou a medida.

Além de Mato Grosso, Goiás, Mato Grosso do Sul, Piauí, Maranhão e Bahia se beneficiarão com a decisão. Os produtores destes estados poderão utilizar o pro Benzoato de Emamectina Armigera, para controlar a pragra, mediante solicitação de importação ao órgão de defesa agrícola estadual. “Em janeiro, estaremos no meio da safra de soja e o Ministério da Agricultura, entendendo a situação dos agricultores brasileiros, prorrogou o prazo por mais seis meses. Agora, os interessados em adquirir o produto para o combate a essa lagarta devem seguir todos os procedimentos legais junto ao órgão estadual”, disse Endrigo Dalcin, presidente da Aprosoja.

O benzoato de emamectina é um produto extremamente eficiente e muito bem utilizado dentro do Manejo Integrado de Pragas (MIP). Através desse informe técnico o produtor pode verificar todos os procedimentos para a aplicação do benzoato.

A Aprosoja e a Ampa ainda trabalharam com o Instituto de Defesa Agropecuário de Mato Grosso (Indea/MT) no desenvolvimento de um programa de rastreabilidade para homologação online, com o objetivo de agilizar o processo de liberação de importação e disponibilização dos produtos para o Estado.