Os manifestantes liberaram, há pouco, interdição no quilômetro 943, nas proximidades de uma comunidade católica entre os municípios de Nova Santa Helena e Itaúba (100 quilômetros de Sinop). A informação foi confirmada pela Polícia Rodoviária Federal (PRF). O bloqueio hoje durou mais de 8 horas. De acordo com um policial, não haverá bloqueio durante à noite. No entanto, há possibilidade de ser retomado nesta sexta-feira pela manhã.

A interdição da rodovia federal começou por volta das 6 e foi até às 11h e houve intervalo às 13h, quando foi retomado. A passagem de carros, caminhões, ônibus e motos foi impedida, ocasionando transtornos e prejuízos. De acordo com a PRF, o congestionamento chegou a três quilômetros, nos dois sentidos da rodovia.

O protesto foi pacífico e não houve registro de ocorrências. Pelo menos 200 pessoas que fazem parte do Comissão Pastoral da Terra (CPT),  integrantes de quatro acampamentos, que estão localizados nos municípios de Nova Canaã do Norte (Irmã Dorothy Stang), Novo Mundo (União Recanto Cinco Estrelas e Boa Esperança), Nova Guarita (Renascer), participaram do protesto. Eles cobram a vistoria de uma fazenda no município de Nova Canaã do Norte para desapropriação e reforma agrária, que o Incra faça levantamento em todos os acampamentos das famílias que estão cadastradas no CadÚnico, para receberem o auxílio de cestas básicas. Também reivindicam que a Justiça Federal cumpra a emissão de posse concedida aos sem terras em uma fazenda no mesmo município.

Os manifestantes de Novo Mundo cobram agilidade no processo de retomada de uma fazenda de interesse da União Federal para assentamento. Segundo o documento, o processo está concluso para julgamento na justiça em sinop.

Os integrantes do acampamento Renascer de Nova Guarita cobram que a justiça sentencie com tutela antecipada as áreas da União Federal para fins de reforma agrária. Não foi informado se eles foram atendidos e se houve avanço na pauta de reivindicações.