Dois homens armados invadiram a Prefeitura de Nova Bandeirantes, na madrugada desta segunda-feira (2), renderam o vigilante e atearam fogo no prédio. Segundo a assessoria da prefeitura, o incêndio foi controlado por caminhões-pipa da própria prefeitura, mas a estrutura ficou completamente destruída. Ninguém ficou ferido.

De acordo com o chefe do departamento de Comunicação da prefeitura, Rogério Pereira de Melo, os homens puseram fogo no departamento de compras.

Rogério conta que o prédio ficou totalmente destruído e que movéis e documentos foram totalmente queimados. “Fizeram o guarda deitar no chão e atearam fogo”, disse.

Como o município não tem Batalhão do Corpo de Bombeiros, foi usada a estrutura própria para controlar o incêndio.

Os criminosos não levaram nenhum documento da prefeitura. “Eles apenas entraram e colocaram fogo nos documentos”, contou.

Ainda não se sabe a motivação do crime. Segundo o assessor, os únicos documentos que sobraram foram de uma operação denominada “Loki”, da Delegacia Especializada em Crimes Fazendários e Contra a Administração Pública (Defaz), em uma investigação de supostas fraudes, desvio de dinheiro e pagamentos ilegais.

Os criminosos ainda não foram identificados. Ainda não se sabe a motivação do crime.

A assessoria informou que ainda não houve definição sobre a transferência da prefeitura para outro prédio. Nesta segunda-feira, o expediente foi suspenso.

Operação Loki

Durante a operação, deflagrada no dia 20 deste mês, os policiais cumpriram 12 mandados de busca e apreensão.

A fraude, conforme a Defaz, teria a suposta participação de prestadores de serviços, funcionários públicos municipais e do atual prefeito de Nova Bandeirantes, Valdir Pereira dos Santos (PSB), conhecido como Rio Branco. A reportagem tentou contato com o prefeito, mas ele não atendeu as ligações.