A professora de 43 anos, está sendo acusada de ter “adotado” um aluno de 15 anos e manter uma rotina quase diária de abusos sexuais durante quase um ano.

Moradora de Trenton, em Nova Jersey (EUA), a professora se ofereceu para acolher o estudante da Rivera Middle School, onde ela lecionava, depois que ele foi expulso de casa, em dezembro de 2015.

Responsável legal pelo garoto desde 2016, ela assumiu a custódia do menor e ele passou a morar com ela e o marido. No entanto, após alguns meses, ela começou a tocar no adolescente com segundas intenções.

Segundo ele afirmou às autoridades, em uma noite de junho de 2016, quando ele estava quase caindo no sono, a professora tirou as roupas dele e se aproveitou dele. Desde então, segundo o garoto, os abusos “aconteceram quase diariamente durante vários meses”.

“Depois do primeiro incidente, eles faziam sexo com frequência”, diz a denúncia divulgada pelo The Trentonian. “Chegou a um ponto em que o adolescente concluiu que, se pedisse para ela parar, ela surtaria e o expulsaria de casa. Ele disse por mensagem de texto que não queria ter as relações, mas ela deixou claro que não iria parar”.

Ela foi presa em 10 de maio, mas liberada com a condição de não manter contato com a vítima ou pessoas abaixo de 18 anos. Em audiência na última quarta-feira (5), a defesa da professora afirmou que as acusações são completamente “fabricadas e inventadas”.

O processo continua em investigação.