Prefeitos, vereadores e lideranças empresariais de Sorriso, Nova Ubiratã, Ipiranga do Norte, Gaúcha do Norte, Paranatinga, Itanhangá, Querência e Brasnorte estão mobilizando apoio estadual e federal para retomada das obras de pavimentação da BR-242, o corredor Leste-Oeste como é chamado. Está confirmada audiência pública dia 28, em Ubiratã, com representates dos governos federal e estadual para tratar do assunto.

A comissão de lideranças políticas está em Brasília e conseguiu, após uma audiência que presidente Michel Temer teve com Pedro Taques, Blairo Maggi e Nilson Leitão para tratar de dívidas da Conab com Mato Grosso, e conseguiram expor, por alguns minutos, para Temer a necessidade de retomar as obras. Eles também conversaram com o ministro Blairo Maggi, que manifestou apoio para a pavimentação ser reiniciada, assim como o governador Pedro Taques, os senadores Jose Medeiros e Cidinho Santos, os deputados Nilson Leitão, Victorio Galli, Fabio Garcia e Ezequiel Teixeira. Em Cuiabá, as lideranças articularam apoio de deputados estaduais.

De Sorriso a Querência são aproximadamente 500 km e faltam ser pavimentados cerca de 290 km e construídas 8 pontes. Faltam ser concedidas licenças ambientais do Ibama (Instituto Brasileiro de Meio Ambiente) e da Funai (Fundação Nacional do Índio). A área de influência, segundo estudos comissão pró-pavimentação da 242, considerando 200 quilômetros para cada lado, mostra a importância da pavimentação desta rodovia que propiciará o aproveitamento agrícola em mais de 4,2 milhões hectares em áreas de pastagem, totalizando estimativa de produção de 26,8 milhões de toneladas de soja e 21,5 milhões de toneladas de milho, conforme dados da Pró-Logística 2013. O escoamento também pode ser feito até o porto no Maranhão.

O presidente da comissão, Odir José Nicolloti (Caçula), explica, através da assessoria, que “a sociedade organizada, sabedora do gargalo logístico em nosso estado, por termos somente a BR-163 para o escoamento da safra, necessita de medidas urgentes para que a BR-242 seja concluída. Por isso, também é importante a participação do deputado Silvano e outros deputados estaduais, deputados federais e senadores nessa audiência pública. Estamos falando da economia, de uma produção que hoje é o carro-chefe de Mato Grosso”, disse.