Mato Grosso teve 5,7 mil funcionários demitidos a mais e agronegócios lidera

8

As empresas e indústrias em Mato Grosso encerraram março demitindo mais funcionários. Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho, apontam que foram fechados 5.727 empregos formais, resultado de 27.442 admissões e 33.169 demissões. O levantamento leva em consideração apenas as vagas com carteiras assinadas.

O pior desempenho foi do setor agropecuário, que demitiu 9 mil trabalhadores e contratou 4.713, encerrando, assim, 4.287 postos de trabalho formais. O comércio foi responsável pelo fechamento de 1.235 vagas, saldo de 8.451 contratações e 9.689 demissões. O setor de serviços contratou 8.066 novos funcionários e mandou embora 8.300, fechando o mês com 234 empregos a menos. O comércio formalizou 2.125 novos contratos de trabalho e rescindiu outros 2.319, encerrando 194 vagas.

Os demais setores tiveram resultados positivos. O melhor desempenho foi da indústria de transformação, que gerou 135 novos postos de trabalho, saldo de 3.814 admissões e 3.679 demissões. O setor extrativista mineral contratou 119 trabalhadores e mandou embora 65, encerrando março com 54 novas vagas. No setor de serviços industriais de utilidade pública foram registrados 28 empregos a mais, resultado de 136 contratações e 108 rescisões. O setor de administração pública contratou 18 novos funcionários e mandou embora 12 (+6).

Apurou que, nos três primeiros de 2017, as empresas e indústrias em Mato Grosso abriram 8,9 mil novos postos de trabalho, saldo de 94.159 contratações e 85.227 demissões.