Produtores rurais terão direito a R$ 12 bi para custeio da safra agrícola

Anúncio será feito pelo presidente no Instituto Agronômico de Campinas (SP); valor é $ 2 bilhões superior ao do ano passado e os juros serão mais altos do que os cobrados no governo Dilma

23

TemerO presidente Michel Temer desembarca em Ribeirão Preto (SP) nesta quinta-feira (19) para anunciar a liberação de R$ 12 bilhões para o pré-custeio da safra agrícola 2017/2018.

Os juros para obter o crédito serão mais altos do que os cobrados pelo governo federal no ano passado, ainda durante a gestão de Dilma Rousseff, quando foram liberados R$ 10 bilhões.

Esse financiamento tem como objetivo ajudar produtores rurais a adquirir insumos para as plantações do início do ano, antes mesmo da próxima safra. Entre os produtos mais adquiridos com a verba estão sementes, fertilizantes, pesticidas e máquinas agrícolas.

Os recursos serão viabilizados por meio de uma linha de crédito do Banco do Brasil e sairão de captações da Poupança Rural e do depósito à vista.
Financiamento

Segundo o Ministério da Agricultura, haverá duas faixas de financiamento com taxas de juros distintas:

Os médios produtores rurais terão acesso ao dinheiro por meio do Programa Nacional de Apoio aos Médios Produtores Rurais (Pronamp), que terá taxas de 8,5% ao ano e teto de até R$ 780 mil;

Já os demais produtores rurais, informou o ministério, terão a possibilidade de contratar o financiamento com taxa de juros de 9,5% ao ano até o teto de R$ 1,32 milhão por beneficiário.

No ano passado, durante o governo Dilma Rousseff, o financiamento de até R$ 710 mil para o pré-custeio da safra agrícola teve taxas de até 7,75% ao ano. Enquanto isso, em 2016, quem contratou financiamento de até R$ 1,2 milhão pagou juros de 8,75% ao ano.

O montante reservado pelo governo federal para o pré-custeio da safra agrícola deste ano é superior ao de 2016 e de 2015. Nos últimos dois anos, o Executivo federal havia liberado R$ 10 bilhões e R$ 9 bilhões, respectivamente.

Agenda do presidente

Segundo a assessoria do Palácio do Planalto, o presidente desembarcará em Campinas e seguirá direto para a cerimônia no Instituto Agronômico. A cerimônia está prevista para as 10h.

Em seguida, logo após o anúncio, Temer retornará a Brasília, onde terá alguns compromissos, entre os quais um ato com diplomatas que serão embaixadores de seus países no Brasil.