Médicos dos Hospitais de Sinop, Sorriso e Colíder paralisam parte dos atendimentos devido a salários atrasados

Em Colíder o diretor da unidade, Paulo Lopes, disse que os salários atrasados foram quitados na última sexta-feira, mas que a empresa que prestava o serviço desistiu do contrato.

57

medico greveQuem procurar os hospitais regionais de Sinop, Sorriso e Colíder esta semana terá que ter paciência, isso porque parte dos atendimentos foram suspensos pelos médicos, que reclamam da falta de pagamento de salários.

A situação seria mais crítica em Sorriso onde os repasses de março, junho, julho e agosto não teriam sido feitos pela secretaria estadual de saúde. Sendo assim apenas casos de urgência e emergência são mantidos, os demais estão suspensos até que a situação seja regularizada.

Em Colíder o diretor da unidade, Paulo Lopes, disse que os salários atrasados foram quitados na última sexta-feira, mas que a empresa que prestava o serviço desistiu do contrato.

Em Sinop os médicos reclamam de três meses de salários atrasados e por isso também só estão sendo feitos atendimentos de urgência e emergência. Não há prazo para a regularização da situação.

Secretário fala que culpa é de Silval

Em entrevista a um site da capital, Cuiabá, o secretário de Estado de Saúde, João Batista Pereira da Silva, não soube informar quando o Governo irá realizar os repasses atrasados para os Hospitais Regionais e disse que a culpa da crise na saúde é do ex-governador Silval Barbosa.

“Nós precisamos falar um pouco do passado para saber como estamos atualmente. O Estado foi degradado, grupos que estiveram no poder deixaram a saúde sem nenhum investimento, deixaram o Estado com graves problemas financeiros e deixaram dívidas. Esse governo está há um ano e nove meses trabalhando diuturnamente para colocar a saúde em dia”

“Nós não estamos negando a situação que está. Mas o Estado está enfrentando um problema muito sério em relação às finanças. Estamos com alguns atrasos sim, com dívidas, mas esse governo está trabalhando para resolver isso. Então, nós próximos dias nós haveremos de colocar esses serviços todos em equilíbrio”, completou.