Justiça libera uso de benzoato de emamectina para lavouras de soja e algodão em Mato Grosso

99

benzoato de emamectina para lavouras de soja e algodãoA Justiça liberou para os produtores de soja e algodão de Mato Grosso o uso, transporte, comercialização e armazenagem do benzoato e emamectina. O defensivo é utilizado para o combate de pragas nas duas culturas, mais precisamente a lagarta Helicoverpa armigera, cujo ataque nas duas últimas safras levou ao estado decretar emergência fitossanitária.

A decisão da Justiça, em favor da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT) e Associação Mato-grossense dos Produtores de Algodão (Ampa), foi publicada na última sexta-feira, 28 de outubro, suspendendo o efeito da proibição.

Diante ao grave ataque da Helicoverpa armigera nas lavouras de soja e algodão em Mato Grosso nas safras 2014/2015 e 2015/2016 o estado decretou emergência fitossanitária, o que permitiu a importação do benzoato de emamectina.

Contudo, em 2014 o Ministério Público Federal (MPF) ingressou com ação contra Instituto de Defesa Agropecuária (Indea-MT) e a União para proibir o uso e a comercialização do defensivo, levando o setor produtor e a União desde então a uma sucessão de recursos para derrubar tal proibição.

O presidente da Aprosoja MT, Endrigo Dalcin, pontua que “Foi um esforço das entidades para dar ao agricultor de Mato Grosso a opção de usar este produto tão importante para o combate das lagartas de difícil controle”.

Conforme explica o diretor técnico da Aprosoja, NEry Ribas, o benzoato de emamectina é um produto extremamente eficiente e bem utilizado dentro do Manejo Integrado de Pragas (MIP).

Conforme a Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso, apesar da liberação do defensivo, os produtores rurais devem seguir alguns procedimentos para adquirir e utilizar o benzoato de emamectina como estabelecido pelo Istituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea-MT).