Bancários de MT decidem se param ou continuam greve, na tarde desta segunda

Como as negociações ainda não avançaram, a assembleia irá apenas debater o andamento da paralisação e traçar novas estratégias para fortalecer a mobilização.

130

greve bancariosOs bancários de Mato Grosso se reúnem em assembleia geral na tarde desta segunda-feira (3) para avaliar a greve e definir os próximos rumos do movimento.

O encontro está marcado para as 15h30 na sede do sindicato dos bancários na Rua Barão de Melgaço. A categoria completa hoje 27 dias de greve que ainda segue sem uma previsão de terminar.

Durante a greve, as agências bancárias não realizam atendimento ao público. Os clientes possuem apenas os serviços de caixa eletrônico e internet banking

Na semana passada o comando de greve esteve reunido com a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) em uma rodada de negociações, porém a categoria rejeitou a proposta.

A Fenaban apresentou uma proposta de 7% de reajuste, mais abono de 3.500 para 2016. Em 2017, pagariam a inflação mais 0,5% de aumento real. Vales e auxílios seriam corrigidos pelos índices.

A categoria reivindica reajuste salarial de 14,78%, dos quais 5% seriam referentes a aumento e 9,31% à reposição inflacionária, reposição de perdas dos vales de alimentação e refeição e na participação nos lucros e resultados (PLR), piso salarial de R$ 3,9 mil, ampliação das contratações, proteção aos empregos e melhoria geral das condições de trabalho.

Na última rodada de negociações, que foi realizada em São Paulo, apenas alguns representantes da diretoria do sindicato participaram e nesta tarde o que foi rejeitado pelo comando nacional será deliberado com a categoria.

O sindicato dos bancários de Mato Grosso orienta que a categoria rejeite a proposta da Fenaban, seguindo como fez o comando nacional porque representa um arrocho salarial e prejuízos para eles.

Como as negociações ainda não avançaram, a assembleia irá apenas debater o andamento da paralisação e traçar novas estratégias para fortalecer a mobilização.